Categorias
Sem categoria

Chamada Elos da Amazônia anuncia projetos vencedores em edição com foco em restauração florestal

Iniciativa buscou soluções que rendem benefícios econômicos, sociais e ambientais  por meio da restauração de florestas

Texto: Diego Souza/PPBio
Edição: Larissa Mahall
Foto: Miriam Volkmer

Idesam e Impact Hub Manaus anunciam vencedores da terceira edição da Chamada Elos da Amazônia, edição Restauração Florestal. A Chamada tem como missão reconhecer tecnologias inovadoras e disruptivas que solucionem gargalos nas cadeias produtivas da região.

Fotos UrihiaBrigadeiro Volkmer, Presidente da Urihia

O primeiro lugar ficou com a iniciativa “Urihiá Bioamazônia” da Associação Pró Amazônia Urihiá, que tem como objetivo o reflorestamento de áreas degradadas nas margens da rodovia BR 319. Chegando em segundo lugar, a solução “Ortoclones” do Viveiro Agroflorestal Remata planeja produzir matrizes clonais de cacaueiro a partir da planta adulta. Na terceira posição, a instituição Re-Kaaeté propôs repor a cobertura vegetal de áreas degradadas usando sementes nativas preparadas para semeadura de precisão com o projeto “Semeando florestas com arp em áreas degradadas”. 

Em quarto lugar, o projeto “Escalonização de Amazon-Kapok” pretende confeccionar mantas isolantes termo-acústicas a partir da fibra da árvore Munguba. Por fim, na quinta posição, a startup Betablocks propôs a criação de uma tecnologia para viabilizar negócios sustentáveis por meio da tokenização, oferta e liquidação de transações com créditos de carbono com o projeto “Plataforma de tokenização e marketplace para créditos de carbono”.

A chamada recebeu 67 inscrições de 13 estados brasileiros diferentes. A escolha das melhores iniciativas foi feita por um grupo de especialistas na temática florestal. Os cinco primeiros colocados receberão premiação em dinheiro – R$ 20 mil, R$ 10 mil, R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente – e apoio técnico na formalização de projetos para receber aporte via leis de Pesquisa e Desenvolvimento, inserção na ampla rede de negócios do Programa Prioritário de Bioeconomia (PPBio).

IDEIA INOVADORA

Miriam Volkmer, representante da Associação Pró Amazônia Urihiá, afirma que a notícia do primeiro lugar foi uma grande emoção.

“Somos uma associação bem nova, temos dois anos de fundação. Trabalhamos muito nesse período reflorestando áreas degradadas nas margens da BR-319. A conquista do primeiro lugar na Chamada Elos da Amazônia nos emocionou muito, choramos de alegria por ver nosso trabalho ser reconhecido”.

Iniciativas como a Chamada Elos, segundo Miriam, ajudam os pequenos projetos a manter a esperança. “Muitas vezes quando estamos na nossa base operacional no km 150 da BR-319, debaixo de um calor intenso, enfrentando incontáveis dificuldades para tocar em frente esse projeto, sentimos o cansaço físico e a solidão, mas em nenhum momento esmorecemos. O primeiro lugar no certame nos traz a certeza de que estamos no caminho certo e que não caminhamos sozinhos”, complementou a representante.

Presidente da Urihia com visitantes na base operacional da Associação

ESTRUTURAÇÃO DA CADEIA – Para Carlos Gabriel Koury, diretor de inovação em bioeconomia do Idesam,  as propostas recebidas apontam para uma alta especialização na solução de desafios da cadeia de sementes, mudas e reflorestamento. “Isso é ótimo e reflete uma forma de atuação baseada na lógica das startups. Vale a pena fortalecer o desenvolvimento de soluções específicas para a formação de cadeias de produtos e serviços.”, afirma.

Ainda segundo Koury, os desafios do ecossistema de bioeconomia são variados, mas quando se alavancam novas soluções, há um estímulo para que outras iniciativas consigam formatar seus modelos de negócio. “Cria-se uma espiral positiva de incentivo à demanda e as soluções crescem juntas, fomentando um novo ecossistema de negócios que escalona e potencializa a produção agroflorestal”, finaliza.

A Chamada Elos da Amazônia Edição Restauração Florestal teve como base o estudo “Caminhos, Oportunidades e Contingências da Restauração Florestal na Amazônia”, que diagnosticou as potencialidades e entraves para o desenvolvimento da cadeia de produção da restauração florestal na Amazônia, com ênfase na identificação de soluções inovadoras e adaptadas à realidade local e regional, de modo a contribuir na construção de novos modelos de negócios e subsidiar a qualificação de iniciativas e políticas públicas de suporte e fomento à atividade em diferentes contextos. O estudo pode ser lido em https://idesam.org/biblioteca/.

CHAMADAS ANTERIORES – A primeira Chamada Elos da Amazônia buscou inovações para a cadeia do açaí e contou com 56 inscrições de 12 estados brasileiros diferentes, com propostas para os gargalos de agregação de valor, tecnologia para produção e gestão e relacionamento com o mercado. Dos 56 projetos inscritos, nove foram selecionados.

A segunda Chamada teve foco duplo nos óleos vegetais e castanha. Foram selecionados 11 projetos promissores de 131 inscrições vindas de 20 estados diferentes. Os gargalos prioritários foram boas práticas de produção; rastreabilidade; gestão empreendedora; secagem e padrão de embalagens.

A Chamada Elos da Amazônia Edição Restauração Florestal foi realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Conservação da Amazônia (Idesam), Programa Prioritário de Bioeconomia (PPBio) e Impact Hub Manaus, com financiamento do Partnerships for Forests, patrocínio do Fundo Vale e apoio da rede Uma Concertação pela Amazônia e Aliança Pela Restauração da Amazônia.

SOBRE O PPBIO

O PPBio foi criado pela Suframa em 2019, é coordenado pelo Idesam e tem como objetivo mobilizar recursos da iniciativa privada para investimentos na bioeconomia amazônica.

Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Premium WordPress Themes Download
Download WordPress Themes
free download udemy paid course
download coolpad firmware
Free Download WordPress Themes
udemy free download

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *